10 de ago de 2007

INDIGNADOS


Certa vez houve um concurso de pintura e o primeiro lugar seria dado ao quadro que melhor representasse a paz. Ficaram, dentre muitos, três finalistas igualmente empatados.

O primeiro retratava uma imensa pastagem com lindas flores,borboletas que bailavam no ar acariciadas por uma brisa suave.

O segundo, mostrava pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve em meio ao imaculado azul do céu.

O terceiro mostrava um grande rochedo, sendo açoitado pela violência das ondas do mar em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos.

Mas para surpresa e espanto dos finalistas, o escolhido foi o terceiro quadro, o que retratava a violência das ondas contra o rochedo. Indignados, os dois pintores que não foram escolhidos, questionaram o juiz que deu o voto de desempate:

Como este quadro tão violento pode representar a paz, Sr. Juiz? E o juiz, com uma serenidade muito grande no olhar, disse:- Vocês notaram que em meio à violência das ondas e à tempestade há, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes dormindo tranqüilamente.

E os pintores, sem entender, responderam: sim, mas...

Caros amigos, a verdadeira paz é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis nos permite repousar tranqüilos.

Talvez muitas pessoas não consigam entender como pode reinar a paz em meio à tempestade, mas não é difícil de entender.

Considerando que a paz é um estado de espírito, podemos concluir que, se a consciência está tranqüila, tudo à volta pode estar em revolução que conseguiremos manter nossa serenidade.

O ninho do pássaro que repousava serenamente com seus filhotes é nossa consciência tranqüila.

A consciência é um refúgio seguro, quando nada tem que nos reprove. O contrário também pode acontecer: tudo à volta pode estar tranqüilo e nossa consciência arder em chamas.

Ela é um tribunal implacável, do qual não conseguimos fugir, porque está em nós.

É ela que nos dá possibilidade de permanecer em harmonia íntima, mesmo quando tudo à volta ameace desmoronar.

Fonte: Internet
Autor: Desconhecido

9 de ago de 2007

NÃO SE INDIGNE.

Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade. Sal. 37:1.

Você e Mário ingressaram na empresa no mesmo ano. Seu currículo é melhor e vem acompanhado de anos de experiência qualificada. O tempo passa, e você percebe que Mário faz coisas que você não teria coragem de fazer. Se o fizesse não poderia viver em paz consigo mesmo. Mas seu colega, sem escrúpulos, ascende com rapidez, enquanto você começa a ficar para trás. O pior de tudo é que ninguém parece se importar com a falta de ética de Mário. O que fazer?

O conselho divino para você hoje é: “Não te indignes.” Em outras palavras, fique calmo. Que isso não o perturbe nem lhe tire o sono. Sabe por quê? O verso seguinte dá a resposta. “Pois eles dentro em breve definharão como a relva e murcharão como a erva verde.”

É uma lei da vida: O sucesso que vem rápido, rápido desaparece. E, mesmo assim, é um sucesso que não traz satisfação. No fim da história, só é vazio e angústia.

Às vezes, Deus permite que os inescrupulosos alcancem vitórias terrenas. Essas aparentes vitórias podem ser chamadas de sucesso, mas não são. Riqueza, poder, fama e tudo aquilo que o ser humano de nossos dias busca com avidez não é necessariamente prosperidade.

Você pode achar uma pessoa rica e infeliz. Pode encontrar nos caminhos da vida gente famosa e desesperada. Não é difícil ver um intelectual, cheio de títulos universitários, lamentando-se como o poeta Ruben Dario: “Feliz a pedra porque não tem vida.”

Vale a pena viver se você sente que está morto? Qual é a vantagem de ter coisas e alcançar metas, se tudo aquilo pelo qual você trabalhou a vida toda não traz satisfação ao seu desesperado coração?

Pense em dois homens do passado: Hitler e Mussolini. Não alcançaram o que queriam? Não houve um tempo em que pareciam vitoriosos? E, no entanto, onde estão hoje? Qual foi o triste fim de ambos?

Por isso, continue na busca dos seus objetivos, trilhando a senda agreste dos princípios e valores espirituais. Hoje, nas diferentes circunstâncias da vida: “Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade.”

Autor: paulo.tavares@superbom.com.br

8 de ago de 2007

RECOMEÇAR

Não importa onde você parou...

Em que momento da vida você cansou...

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...
É renovar as esperanças na vida e o mais importante...
Acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado...

Chorou muito? Foi limpeza da alma...

Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia...

Sentiu-se só por diversas vezes?

É por que fechaste a porta até para os anjos...

Acreditou que tudo estava perdido?

Era o início da tua melhora...

Pois é... Agora é hora de reiniciar... De pensar na luz...

De encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?

Uma nova profissão?

Um corte de cabelo arrojado... Diferente?

Um novo curso... Ou aquele velho desejo de aprender a pintar... Desenhar... Dominar o computador...

Ou qualquer outra coisa... Olha quanto desafio...

Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando.

Está se sentindo sozinho? Besteira... tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento"...

Tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para "chegar" perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza... Nem nós mesmos nos suportamos... Ficamos horríveis...
O mal humor vai comendo nosso fígado...

Até a boca fica amarga.

Recomeçar...

Hoje é um bom dia para começar novos desafios.

Onde você quer chegar? Ir alto... Sonhe alto...

Queira o melhor do melhor...

Queira coisas boas para a vida...

Pensando assim trazemos pra nós aquilo que desejamos... Se pensamos pequeno... coisas pequenas teremos...

Já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor... O melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da faxina mental...

Joga fora tudo que te prende ao passado...
Ao mundinho de coisas tristes...

Fotos... Peças de roupa, papel de bala...

Ingressos de cinema ... Bilhetes de viagens...

E toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados...

Jogue tudo fora... Mas principalmente...

Esvazie seu coração...

Fique pronto para a vida... Para um novo amor...

Lembre-se somos apaixonáveis...

Somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes... Afinal de contas... Nós somos o "Amor"...

Autor: Paulo Roberto Gaefke

Mudar ou Continuar?

Existem momentos em nossa vida em que não conseguimos achar uma saída. Parece que tudo se volta contra nós, dívidas, inimizades, relacionamento que começa a naufragar, desemprego, doenças, etc. Tudo começa a ficar estranhamente sem sentido, então nós nos perguntamos: por quê tudo isso? Olha, poderia te apresentar uma dezena de respostas, desde as mais científicas e exatas que poderiam apontar para um descaso de sua parte, até as mais esotéricas que apontariam a inveja, o olho gordo e outros sortilégios.

Mas, o que interessa para você nesse momento de dor: saber o porquê ou resolver o problema? A minha inteligência insiste em dizer que você vai optar pela solução do problema, e a solução do problema passa pela disposição de fazer mudanças, às vezes radicais, na sua maneira de agir e viver até agora. Acredite, toda dor é causada em grande parte por nossos próprios atos, seja pela invigilância, pelo descuido, pela boa fé, e as vezes até para tirar partido de uma situação, aquela em que você acredita piamente que está levando vantagem e vai ser depenado.

Pare tudo. Pare as queixas, as lamentações e veja onde você anda pisando.

Nos relacionamentos, por exemplo, você acredita em tudo que te dizem? Acredita em amor virtual? Acredita em alma gêmea e amor único? Abre mão da sua vida para atender os caprichos dos outros? Anda se preocupando mais com os outros que com a sua própria vida? Faça a listinha do que você anda fazendo de errado e prometa uma mudança e esforce-se para mudar esses pontos que só trazem desgosto. No campo financeiro, será que você não anda gastando além dos limites? Será que você não anda comprando pela empolgação? Faça a lista de quantos aparelhos você comprou e nunca usou. Quantos CD's que você mal ouviu? Quantos sapatos que já saíram de moda e eram somente para uma estação? Quantos arrependimentos você já contou esse mês? No campo espiritual, e esse é o mais importante de todos, me conta: quanto tempo você tem dedicado à Deus? Quanto tempo você se envolve com a sua religiosidade? Você tem freqüentado a sua Igreja com regularidade, ou você nem sabe o que é uma igreja há muitos anos? Sua conversa com Deus tem sido um eterno pedir, pedir e pedir? Faça essa análise e você terá a resposta para a maioria das dores que você vem enfrentando na sua vida.

Você tem coragem para tantas coisas, você quer tantas coisas então não tenha vergonha de admitir que tem errado tantos fatos na sua vida e que você precisa de uma ajuda "acima dos homens", "acima da vida". Peça sinceramente, com o seu coração, uma oportunidade para "renascer com Jesus", para ter um "encontro verdadeiro com Ele".

Você vigia os seus erros, apóia-se em Jesus e nada, nada te faltará. Faça as contas, verifique os erros e mude. Mude tudo o que for necessário. Não importa a dor que vai causar no seu orgulho, importa sim a sua libertação para uma vida plena e cheia de abundância.

Pense nisso!

Texto: Paulo Roberto Gaefke

CUMPRINDO A MISSÃO

O mau mensageiro se precipita no mal, mas o embaixador fiel é medicina. Prov. 13:17.

Uma das lições importantes da vida é que a felicidade se conquista todos os dias no cumprimento do dever. A literatura da sabedoria, no mundo antigo, estava freqüentemente direcionada a orientar os embaixadores no cumprimento de seu dever. A fidelidade do mensageiro determinava o sucesso da missão. Dessa perspectiva, “o mau mensageiro” mencionado no verso de hoje não se refere ao mensageiro que levava notícias tristes, mas ao mensageiro negligente que não cumpria bem a sua missão.

Suponhamos que o exército tivesse perdido a batalha. O mensageiro tinha a missão de levar essa notícia ao rei. Por mais doloroso que pudesse ser, ele não podia omitir-se do seu dever.

Quando o filho rebelde de Davi, Absalão, morreu na batalha, houve um mensageiro que se apressou para dar a notícia ao rei. Mas diante da pergunta: “O que aconteceu com o meu filho?”, o mensageiro disse: “Não sei, meu senhor, somente sei que o nosso exército venceu” (ver II Sam. 18).

Esse mensageiro era um mau mensageiro. Omitiu-se, negligenciou seu dever, não cumpriu sua missão de maneira íntegra. O texto afirma que aquele que não cumpre com o seu dever “se precipita para o mal”. No original, dá a entender que é passível de castigo.

Pode haver maior castigo para a pessoa negligente do que o sentimento de não realização? Todo mundo prospera, menos você. Todos crescem, todos são bem-sucedidos, e você sente que está sempre no mesmo lugar, assistindo ao desfile dos vitoriosos.

O tema central do texto de hoje é a felicidade. Cumpra a sua missão e cumpra-a bem. Isso é parte de uma vida realizada e feliz.

Por que você não pára uns minutos para revisar, hoje, os três últimos trabalhos que você realizou? Você os fez de maneira completa? Ou os deixou quase no fim porque tinha outras coisas mais importantes para fazer? O que é mais importante do que cumprir bem a missão, por mais insignificante que pareça? O trabalho bem cumprido é o melhor retrato de uma pessoa vitoriosa.

Peça a Deus sabedoria para enxergar as coisas que você precisa mudar, e depois parta para os cumprimentos dos desafios que a vida lhe apresentar. E lembre-se: “O mau mensageiro se precipita no mal, mas o embaixador fiel é medicina.”

Fonte: meditacao_matinal@yahoogrupos.com.br

7 de ago de 2007

NEM TUDO É FÁCIL.

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada.
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas...
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o...
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga...
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça...
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o...
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida... Mas, com certeza, nada é impossível...
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
REALIDADE!!!

Texto: Cecília Meireles

Tenha um ótimo dia!

6 de ago de 2007

QUANTOS ANOS VOCE TEM?

Em certa ocasião alguém perguntou a Galileu Galilei:- Quantos anos tens?!- Oito ou dez, respondeu Galileu, em evidente contradição com sua barba branca.E logo explicou:- Tenho, na verdade, os anos que me restam de vida, porque os já vividos não os tenho mais, como não temos mais as moedas que já gastamos.

Mas, se alguem me perguntasse Aldrin quantos anos você tem? Eu certamente responderia eu tenho uma vida toda pela frente, aliás, uma eternidade, porque ao contrário do que muitos pensam a vida não acaba com a morte, e sim começa uma outra vida na eternidade de sofrimentos ou alegrias. Quem tiver ouvidos que ouça.