11 de fev de 2010

Oriente os novatos.

"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Pv 22:6)

Pouco depois de um filhote de ganso quebrar a casca do ovo e sair, ele se apega à primeira coisa que vê se movendo por perto – em geral, a própria mãe. O filhote de ganso fica vulnerável a essa primeira impressão apenas por alguns segundos depois de sair do ovo; se oportunidade se perder, não dá para recuperá-la depois.

Da mesma maneira, há um período crítico na vida das crianças no qual os conceitos de certo e errado são formulados e as visões em relação a Deus começam a se consolidar. Tal oportunidade deve ser aproveitada em quanto existe. Quando os pais se furtam a orientar a espiritualidade dos filhos pequenos, permitindo a eles que decidam por si que tipo de fé eles pretendem seguir, é praticamente certo que os filhos não tomarão decisão nenhuma. Pais que desejam para os filhos uma fé relevante precisam abrir mãos dessas iniciativas desastradas que conspiram contra a objetividade.

Depois dos quinze anos, as crianças podem se ressentir de alguma orientação sólida sobre qualquer coisa – incluindo aquilo em que devem crer. No entanto, caso tenham sido apresentadas à fé ainda cedo, terão uma âncora na qual podem se firmar.

James Dobson.

Na estrada da vida, as trilhas paralelas podem significar uma enorme perda de tempo ou mesmo conduzir à destruição. Sendo assim, como abrir caminho ao longo da vida e ser bem sucedido?

Começamos a aprender isso desde cedo e com freqüência. Alguém que conhece o caminho nos mostra as sinalizações, ensina a ler o mapa, como usar uma bússola e a melhor maneira de aproveitar os recursos que encontraremos.

Você está fazendo isso por seus filhos? É possível que ninguém o tenha orientado. Ou, talvez, alguém que o amava fez o melhor que podia, mas não foi o suficiente. Essa é uma razão a mais para orientar seus filhos desde cedo, a fim de poupá-los das mesmas experiências dolorosas pelas quais você passou.

É fácil entregar a responsabilidade dessa orientação a outras pessoas, alegar que está ocupado demais ou mesmo se esquecer. É por isso que devemos assumir um propósito nesse sentido. Como Deus lembrou aos israelitas: “Tenham muito cuidado para que vocês nunca se esqueçam das coisas que os seus olhos viram [...] Contem-nas a seus filhos e a seus netos” (Dt 4:9). Em outras palavras, assegure-se de que seus filhos encontrem o caminho certo nessa jornada.

Fonte: Bíblia do Homem - Pág 205 - Editora Geo-Gráfica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário